debate-abolicionismo

Das escravidões e abolições aos antirracismos contemporâneos: visões cruzadas Brasil e França

Aliança Francesa faz debate sobre abolicionismos com paralelos entre Brasil e França

SINOPSE

O diálogo entre Ligia Fonseca Ferreira e Luiz Felipe de Alencastro propõe traçar um panorama sobre os dois países, das escravidões e das abolições à liberdade e às lutas antirracistas hoje.

Na semana de nascimento do abolicionista baiano Luiz Gama (21/06/1830), a Aliança Francesa realiza o debate gratuito Das Escravidões e Abolições Aos Antirracismos Contemporâneos: Visões Cruzadas França Brasil no dia 24 de junho, quinta-feira, às 19h. O encontro terá a presença de Ligia Fonseca Ferreira, professora do Departamento de Letras da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), e Luiz Felipe de Alencastro, historiador e cientista político, que coordena o Centro de Estudos do Atlântico Sul da Escola de Economia de São Paulo-FGV. A atividade é gratuita e o público pode se inscrever pelo Sympla.

O diálogo entre os professores abordará as escravidões e as abolições, bem como a questão da liberdade, a partir especialmente da Revolução Francesa, e como esses processos acontecem nos dois países. A vida e obra de Luiz Gama foram tema da tese de doutorado de Ligia Ferreira, apresentada na Universidade Paris – 3, Sorbonne. Luiz Felipe de Alencastro escreveu e organizou livros como História da Vida Privada no Brasil – Império: A Corte e a Modernidade Nacional (Companhia das Letras, 1997), ganhador do prêmio Jabuti em 1998 na categoria de Melhor Livro de Ciências Humanas, O Trato dos Viventes – Formação do Brasil no Atlântico Sul (Companhia das Letras, 2000), entre outros.

Outros pontos entrarão em pauta ao refletir como esses temas alimentam discussões, debates e controvérsias, e como são resgatados pelas lutas antirracistas atualmente. A memória da escravidão e as questões ligadas à presença das populações negras ou à condição de ser negro(a) hoje, tanto no Brasil quanto na França, também estarão no centro do debate.

O mês de maio trouxe datas simbólicas sobre o assunto para ambos os países, que se posicionam de maneira distintas. O dia 13 de maio relembra quando a Lei Áurea foi assinada no Brasil, data que não é exatamente de comemoração, pois o país foi o que mais recebeu escravos e que possui a maior população de origem africana no continente americano. Já na França, há somente 15 anos – o 10 de maio – foi decretado como dia nacional das memórias do tráfico e da escravidão e suas abolições. O país foi o primeiro a declarar a escravidão como crime contra a humanidade.

 

Sobre Ligia Ferreira

Ligia Fonseca Ferreira é professora do Departamento de Letras da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). É doutora pela Universidade de Paris 3 – Sorbonne, com tese sobre a vida e a obra do escritor, jornalista e advogado negro Luiz Gama, pioneiro abolicionista e republicano. Organizou a edição da obra poética integral Primeiras Trovas Burlescas & outros poemas de Luiz Gama (2000) e a antologia Com a palavra Luiz Gama. Poemas, artigos, cartas, máximas (2011, 2018). Em 2020, lançou Lições de resistência: artigos de Luiz Gama na imprensa de São Paulo e do Rio de Janeiro (Edições do SESC). É membro do conselho da Aliança Francesa de São Paulo, do Museu da Língua Portuguesa, do Museu do Futebol e da Biblioteca Brasiliana Mindlin. Em 2018, recebeu o título de Chevalier des Palmes Académiques, do governo francês, pelas contribuições pela divulgação da cultura francesa no mundo. Em setembro de 2020, foi agraciada com a Medalha Luiz Gama pelo Instituto de Advogados Brasileiros.

Sobre Luiz Felipe de Alencastro

Luiz Felipe de Alencastro, historiador e cientista político, coordena o Centro de Estudos do Atlântico Sul da Escola de Economia de São Paulo-FGV, onde é professor, é também professor emérito da Sorbonne Université. Autor de “O Trato dos Viventes” (Companhia das Letras, 2000) e “O sumiço dos africanos: notas sobre ‘Formação da Literatura Brasileira’ e ‘Formação Econômica do Brasil”, in Maria Augusta Fonseca; Roberto Schwarz, orgs., “Antônio Candido 100 anos”, Editora 34, São Paulo

 

 

Assessoria de imprensa

Adriana Balsanelli 11 99245.4138 I imprensa@adrianabalsanelli.com.br

Renato Fernandes 11 97286-6703 renato.fernandesgon@gmail.com

 

Este evento é apresentado pela Ticket, uma marca Edenred e tem realização da Aliança Francesa de São Paulo, Pro-Mac, São Paulo Capital da Cultura e Prefeitura Municipal de São Paulo.

SERVIÇO

 

Das Escravidões e Abolições Aos Antirracismos Contemporâneos: Visões Cruzadas França Brasil”

Quinta-feira, 24 de junho, às 19h

Com Ligia Ferreira e Luiz Felipe Alencastro. Duração: 60 minutos. Libras disponível

Participação gratuita, inscrição prévia (vagas limitadas) no site www.sympla.com.br/teatroaliancafrancesaonline (Plataforma: Zoom – symplastreaming)